Pesquisa
De volta ao blog

Qual o melhor tipo de algodão para o meu bebê?

Qual o melhor tipo de algodão para o meu bebê?

Algodão orgânico, algodão pima, BCI, algodão sustentável...Meu deus! Quantos nomes e quantas diferenças, né? Quando você começa a embarcar numa viagem rumo a um consumo mais sustentável, todos esses tecidos começam a aparecer e é provável que você fique na maior dúvida.

Então, para te ajudar na hora de escolher as roupas para o seu bebê, listamos as principais características de cada um deles. Vem ver!

1)Algodão orgânico: o queridinho do nosso coração e do planeta. Ele é super especial, porque seu plantio é feito com muito respeito à natureza e às pessoas que trabalham no campo. Para os bebês, um ponto chave é que ele não recebe agrotóxicos e isso ajuda a evitar alergias, já que o agrotóxico se mantém nas fibras do tecido mesmo após muitas lavagens. Mas, o mais IMPORTANTE mesmo de vestir peças com essa matéria-prima, é que ela fortalece uma produção que prima pelo equilíbrio ecológico e fomenta uma transformação social para sua comunidade local.

2)Algodão pima: Se você não conhece, precisa conhecer! Ele é o campeão no quesito conforto :) O seu toque super macio vem por conta de suas fibras. Elas são mais longas que a do algodão tradicional. Isso faz com que na hora de trançar seus fios, eles fiquem com um acabamento mais perfeitinho. Igual quando fazemos uma trança num cabelo bem comprido e nada repicado, sabe? Todos os fios ficam perfeitamente encaixados!

Vale só reforçar, que o algodão pima não é necessariamente orgânico e grande parte dele é produzido no Peru. Então, até chegar ao Brasil tem uma trajetória pouco sustentável, com viagens de caminhão, avião, embalagem..e por aí vai.

3)Algodão pima orgânico: ele é uma mistura dos dois itens acima. Ele traz os benefícios do algodão orgânico, com a delícia do algodão pima <3 Um único ponto aqui que o deixa menos perfeito que o algodão orgânico produzido no Brasil do ponto de vista da sustentabilidade, é que assim como o de cima, ele é produzido no Peru. O que faz com que exista toda uma cadeia logística bem poluente para que ele se transforme em uma roupinha para o seu bebê.

4)Algodão sustentável ou BCI: esse tipo de algodão vem sendo chamado por algumas marcas e grandes cadeias de lojas como ‘algodão sustentável’. Ele é um algodão certificado como Better Cotton Initiative (BCI) e é apoiado pela campanha Sou de Algodão, da Abrapa. Com isso, ele enfrenta muitas polêmicas, e já vamos explicar os motivos.

Mas antes, vamos a suas qualidades: é um algodão que assim como o orgânico, utiliza muito menos água em sua plantação. Ele tem um órgão fiscalizador que proíbe a presença de crianças e adolescentes trabalhando em suas plantações. E já vem sendo produzido em larga escala no Brasil, o que facilita seu acesso ao grande público.

Porém, como tudo não são só flores, justamente por isso, ele super pautado por uma lógica que traz muito dano a distribuição de renda no nosso país e de valorização do trabalhador e da trabalhadora do campo. Ele é produzido em grande parte em monoculturas e pelos grandes donos de terra do Brasil. Outro ponto, é que ele também utiliza agrotóxicos e não tem uma garantia de que sua semente não seja transgênica.

5)Algodão: ele só desse jeitinho, sem sobrenome, é o mais comum dos tipos de tecido no Brasil. Apesar de ter os mesmos benefícios dos outros ao vestir, como ser confortável, macio, ótimo para climas quentes, ele tem um modo de plantar nada legal para o planeta. A maior parte de suas plantações são calcadas nos valores do agronegócio, regadas com muito agrotóxico e precisam ser irrigadas com muuuuita água. Algo que não faz bem para a natureza, para quem planta e muito menos para nós – que, lembrando, somos parte desse todo!

Nossa dica nesse caso é: ao escolher uma peça de algodão tradicional, opte por roupas usadas ou de segunda-mão. É um jeito de reparar pelo menos um pouquinho desse dano todo.

E ai, deu para tirar algumas dúvidas e esclarecer mais o assunto? A gente sabe que é um tema complexo. Mas vale ver a beleza que tem nisso tudo e como é lindo ter conhecimento para fazer boas escolhas para nós e para o todo!

Se você quiser entender mais sobre esse tema, uma dica é ler esse texto do blog Modefica: Algodão Orgânico no Brasil: MST, Agroecologia e Justiça Social. Ele traz dados e informações muito importantes para entendermos como o algodão é sim uma questão importante não só para a moda, como para uma vida mais justa e com respeito ao planeta e as pessoas.

Mas ó, não se desespera, tá! Todos esses nomes e possibilidades são algo novo para nossa forma de consumir. As marcas ainda estão se adaptando, correndo atrás de melhores fornecedores. Então, para se informar, vale sempre ficar de olho nas etiquetas!

E na dúvida, lembre-se: roupa usada é sempre a melhor opção. Aqui na tuga partimos desse lugar 😊 Temos pecinhas lindas de todos os tipos de algodão que citamos aqui em cima, e nosso objetivo é GARANTIR que elas passem por muitos bebês e façam juz a tudo que foi extraído do nosso planeta para que fossem produzidas. Afinal, de que adianta um body maravilhoso de algodão orgânico se ele for usado só por um bebê, né?

Entãooo, deixe preconceitos e dúvidas de lado e se jogue no mundo circular. O futuro do seu bebê te agradece! ❤️

Comentários
Deixe seu comentário Close Comment Form
Fechar