Pesquisa
De volta ao blog

Como montar um enxoval sustentável?

Como montar um enxoval sustentável?

Antes de começar a responder essa pergunta, é legal fazer um exercício e pensar o que é um enxoval e o que ele representa para a chegada de um bebê? Até pouco tempo, um BOM enxoval significava: um montão de fraldas de plástico, muitas e muitas roupinhas, 20 mil tipos de mamadeiras e chupetas, vários acessórios tecnológicos e muitos sapatos! 


Percebendo que essa grande quantidade de itens só trazia ansiedade e deixava com que a chegada de um bebê fosse algo super custoso, muitas famílias começaram a repensar esse consumo, entender o que de fato era necessário e como poderiam trocar o ato de comprar por mais conhecimento e preparo emocional para receber essa criança.

Então, para quem também está se questionando sobre isso, mas não sabe nem por onde começar, reunimos dicas que surgiram a partir de um post que fizemos em nossas redes sociais e de uma live delícia que tivemos com a Doula Clarissa Oliveira. (Inclusive, para quem quiser assistir, é só clicar aqui.)

Então, vamos lá?

1) Diminua sua frequência, estude e respire 😊
Com tantas mudanças hormonais acontecendo e com tudo que está por vir, será mesmo que precisa mudar de casa BEM no meio da gestação? Ou então, gastar suas horas preciosas em e-commerces e mil lojas de decoração e roupinhas?

Que tal trocar esse tempo para cuidar de você e se preparar emocionalmente e fisicamente para esse serzinho que vai trazer tantas novidades. Uma super dica que a gente dá para quem está nessa fase, é ler o e-book da Luana Burigo, criadora do Simplease. Nele, ela aprofunda essa conversa e traz dicas para uma gestação mais minimalista, com base em sua própria experiência.

2) Menos é mais 🙏
Hoje em dia as casas são pequenas, os armários apertados...Então, não transforme sua casa num estoque!😂 Entenda quais são os itens essenciais para a chegada do seu bebê e espere ele nascer para comprar o restante. Apenas quando ele chegar você vai saber as reais necessidades do seu dia a dia e o que faz sentido nessa nova rotina.


3) Saiba dizer não 🚫
Pois é! Tão difícil de colocar em prática, né? Mas super importante para que você tenha controle do que você ganha e do que as pessoas acham necessário para sua vida. Se você, por exemplo, deseja amamentar seu bebê, não precisa de várias mamadeiras antes de ter necessidade delas. Ou então, se seu estilo não tem nada a ver com roupinhas rosas e com babado, avise aos seus familiares e amigos. Não tem nada pior do que ficar com a casa cheia de coisas que não gostamos e não precisamos.

4) Abrace a economia circular 🍃
Aqui vale desde “recebidos” de amigos e familiares, até o que você pode comprar em brechós ou alugar. Os bebês crescem muitooo rápido. A troca das roupinhas, por exemplo, é super dinâmica. Por isso, inclusive, criamos a tuga :)

Por meio do aluguel de roupas de bebês, buscamos facilitar ao máximo um consumo mais consciente, circular, prático e econômico numa fase em que as roupas tem uma vida útil tão curta! 

5) Dê uma chance as fraldas de panos
Sim, você leu isso mesmo! Mas, calma 😊 Elas não são iguais as usadas no passado. Hoje em dia, elas são super práticas, fáceis de lavar e a coisa mais linda do mundo. A troca delas significa uma diminuição incrível de rejeitos. Só para você ter uma ideia, um bebê usa mais de 5 mil fraldas descartáveis ao longo dos seus primeiros dois anos. Isso é mais ou menos uma tonelada de lixo por ano!

Se você ainda não conhece as fraldas de pano modernas, vale conhecer algumas empresas super legais como:  a Nós e o Davi e a Ecojuba.

E aí, gostou das nossas dicas? Esquecemos de alguma coisa?
Compartilha com a gente aqui nos comentários!

Vamos trocando e aprendendo junt@s a como ter um presente mais sustentável 😊

 

 

Comentários
Deixe seu comentário Close Comment Form
Fechar